MINISTERIO DO TURISMO E CLARO APRESENTAM:

Primeiro dia do Gramado Film Market propôs saídas para internacionalizar produção

O primeiro dia do Gramado Film Market – Conexões, o braço mercadológico do Festival de Cinema de Gramado, propôs alternativas para internacionalizar a produção audiovisual brasileira. As estratégias para comercialização de filmes ao redor do mundo e as janelas existentes em festivais – que podem catapultar uma obra – foram os principais temas debatidos em painéis e workshops.

Foram sete encontros com convidados como a consultora de estratégias e financiamento de filmes da Alemanha, Marika Kozlovska, a agente internacional de vendas mexicana Sofía Moreno ou a coordenadora de aquisições da empresa francesa Loco Filmes, Florencia Gil. As executivas passaram dicas de como se posicionar no disputado mercado internacional.

Os debates contaram também com depoimentos de quem vive na prática esse desafio, caso de Rodrigo Teixeira, que integra o júri de longas-metragens brasileiros neste 46º Festival de Cinema de Gramado e já emplacou filmes nacionais em eventos de primeira linha, como o Festival de Berlim, para onde levou “O Abismo Prateado”, de Karim Ainouz (2011) ou “Heleno”, de José Henrique Fonseca, exibido em Toronto.

“Estudar a produção de outros países e fazer autorreflexão são fundamentais. Não adianta só ter um bom assunto se o filme for ruim. Em Cannes, o Brasil disputa duas ou três vagas com todos os países latino-americanos. É de fato uma dificuldade”, avalia.

Os debates atraíram desde estudantes de audiovisual até gente experimentada na indústria, caso do ator Marcos Frota, que apresentou em Gramado seu mais recente longa, “O Grande Circo Místico”, dirigido por Cacá Diegues. “O festival ganha uma dimensão incrível com essas conexões, esses diálogos. Acho muito bem-vinda a inciativa”, elogiou o ator, que vem também trabalhando na produção de audiovisual, como a cinebiografia “Irmã Dulce”, com o qual Frota viajou pelo mundo.

A coordenadora da programação do GFM, Gisele Hiltl, destaca também a participação do diretor-presidente da Ancine, Christian de Castro. Ele abriu a programação abordando oportunidades da produção VOD (vídeo on demand) para o Brasil, que trabalha em um projeto de lei que assegure que parte dos lucros de grades empresas do segmento em operação no país seja destinado ao fomento do audiovisual nacional. Mas Castro aproveitou também a presença massiva da imprensa no Festival de Cinema de Gramado para conceder uma coletiva, explicando os novos critérios de seleção de projetos dos novos editais da agência. “E teremos ainda uma capacitação para quem quer disputar recursos do Fundo Setorial do Audiovisual, que é hoje a principal linha de crédito para o cinema brasileiro”, destaca Hiltl.

Sequência do evento ensina a vender conteúdo nacional

Nesta quarta-feira (22), o GFM vai insistir na mesma tecla, abrindo a programação com o painel “Exportação de conteúdos brasileiros”, que terá como destaque a participação da executiva da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos do Brasil (APEX-Brasil), Deborah Rossoni.

Mas hoje a tecnologia entra com força na programação, em painéis como o que aborda as características das salas de cinema do futuro – algumas já em operação, com poltronas que provocam sensações no espectador – e ferramentas de inteligência artificial ou rastreamento que auxiliam na monetização de conteúdo.

Também hoje serão revelados os vencedores do concurso interativo que escolheu os melhores entre trailers, videoclipes e webdocs inscritos no evento. É mais uma novidade que vem agradando produtores e público, que pôde votar pela internet em seus favoritos.

“Para essa edição, dobramos o orçamento do Gramado Film Market pois percebemos a grande importância para os produtores. Esperamos que ele cresça cada vez mais, engrandecendo o nosso festival”, projeta o gerente de projetos da Gramadotur, Diego Scariot.

(Texto: Naira Hofmeister / Foto: Cleiton Thiele /Pressphoto)

Ministério da Cultura, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer e Snowland apresentam o 46º Festival de Cinema de Gramado. Lei de Incentivo à Cultura. Patrocínio: Stella Artois e Casa Aveiro By Dolores. Apoio especial: Gramado Parks. Apoio: Stemac Grupos Geradores, Lugano, Cristais de Gramado, Viviela London, G2 Net Sul e ENIT – Agência Nacional de Turismo da Itália. Apoio institucional: Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, Fundacine, ACCIRS, IECINE, APTC/ABD RS, SIAV e Museu do Festival de Cinema de Gramado. Agência Oficial: Vento Sul Turismo. Transporte Oficial: Kia. Agente Cultural: AM Produções. Promoção: Prefeitura de Gramado. Financiamento Pró-Cultura RS, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Realização: Gramadotur, Ministério da Cultura, Governo Federal.