Festival de Cinema de Gramado
Reuniões preparam a edição comemorativa de 45 anos do Festival de Cinema
01/06/17
Edison Vara/Pressphoto

Reuniões preparam a edição comemorativa de 45 anos do Festival de Cinema

Bastidores do Festival

Um dos destinos mais queridos, desejados e respeitados do Brasil, Gramado está em franca preparação para celebrar os 45 anos de seu Festival de Cinema. O evento, que acontece entre os dias 18 e 26 de agosto deste ano, está sendo construído pela equipe da Gramadotur desde o final do ano passado. Em sintonia com os curadores Eva Piwowarski, Marcos Santuario e Rubens Ewald Filho, o presidente Edson Néspolo e os gestores da autarquia que responde pela realização do evento discutem os conceitos e as diretrizes dessa emblemática edição em encontros regulares em Gramado.

Evento que fez os holofotes turísticos e culturais do Brasil se voltarem para a Serra Gaúcha, o Festival mora no imaginário das mais diversas gerações de diversos pontos do País e da América Latina, o que, para o curador Rubens Ewald Filho, é uma tremenda responsabilidade. “O sonho de muitas pessoas é conhecer Gramado. Mais do que isso: é estar em Gramado durante o Festival de Cinema. Lidamos com sonhos, e isso é o que sempre temos em mente na construção de cada edição. Todo esse cuidado não será diferente no aniversário icônico de 45 anos”, antecipa o curador, que tem viajado diretamente de São Paulo para participar ativamente das reuniões de produção.

Abertura para o futuro

Em uma edição que promete ser mais densa do ponto de vista de discussões sobre o mercado cinematográfico e suas plataformas de exibição, reforçando a tendência internacional vista no Festival de Cannes no último mês de maio, Gramado já sela importantes parcerias para um diálogo cada vez mais mundial em sua programação. “É uma abertura natural ao mundo e às suas novas tecnologias, pois estamos falando de um cinema local, brasileiro e latino que está em constante comunicação com o mundo. Celebramos, claro, uma história de 45 anos, mas também propomos uma reflexão entre passado, presente e futuro, tendo em perspectiva a trajetória do evento, o atual momento de produção, criação, distribuição e exibição cinematográfica e o que está por vir a partir das mudanças que vivemos”, conta o curador Marcos Santuario.

Além dos 45 anos de realização ininterrupta, esse ano o Festival de Cinema de Gramado celebra 25 anos de abertura para a participação de filmes ibero-americanos na competição. Esse é um tema que tem exigido da curadora Eva Piwowarski uma atenção ainda maior com a produção latina e sua participação na programação desse ano. “Queremos mais uma vez tornar Gramado a capital das aventuras do cinema latino de grande qualidade, talentos transbordantes e histórias diversas. Essa festiva edição reafirma a constante necessidade de trocas criativas, produtivas e culturais entre os cineastas de língua latina”, comenta Eva.

Bastidores com sintonia e engajamento

À frente da diretoria de eventos da Gramadotur, Iara Sartori coordena todos os detalhes do aniversário do Festival de Cinema de Gramado, contando também com a participação da secretária de turismo do município Rúbia Frizzo na construção dos 45 anos do evento. Para Iara, “o total engajamento da Gramadotur em todas as etapas do Festival de Cinema de Gramado reforça o compromisso da autarquia em dominar cada vez mais os processos dos eventos que administra e entregar uma edição à altura do que Gramado significa para cineastas, espectadores e profissionais da área”. Além do trabalho institucional e curatorial, o Festival de Cinema de Gramado se torna uma realidade também pelas mãos das equipes de produção e comunicação, que já atuam em sintonia na construção do evento. 

Um pouco de história 

O Festival de Cinema de Gramado fez os holofotes se voltarem para a Serra Gaúcha, firmando Gramado como um dos destinos turísticos mais procurados de todo o Brasil e a atração gramadense que mais traz reputação e cobertura de mídia espontânea para o município. Ao longo de sua trajetória, o evento acompanhou todas as fases do cinema nacional, tornando-se pioneiro e referência na realização de eventos do gênero em território nacional. Desde a primeira edição com a consagração de “Toda Nudez Será Castigada”, de Arnaldo Jabor, em 1973, mais de mil Kikitos foram distribuídos entre profissionais do cinema que venceram o Festival em diferentes categorias. Além da celebração da produção brasileira e gaúcha, o evento ainda inclui em sua programação uma mostra competitiva de filmes ibero-americanos desde 1992. Já os troféus Oscarito, Eduardo Abelin, Kikito de Cristal e Cidade de Gramado prestam homenagem a atores, cineastas e personalidades ligadas ao cinema.

Patrocinadores

Twitter Festival de Cinema
Twitter Festival de Cinema