CÉSAR TRONCOSO – Troféu Kikito de Cristal

CÉSAR TRONCOSO – Troféu Kikito de Cristal

Há pouco mais de 30 anos a América Latina perdeu um médico, e ganhou um ator. Da faculdade de medicina para as artes cênicas, o uruguaio Cesar Troncoso escolheu seus caminhos ouvindo a voz do coração. Desta decisão surgiu um dos mais premiados atores sul-americanos. Após algumas experiências em curtas e longas-metragens uruguaios e argentinos, a trajetória de Cesar Troncoso foi alterada pela visita de um Papa na fronteira do Uruguai com o Brasil. A visita foi real, mas a história só existiu no mundo da ficção do cinema.

Ao estrelar a coprodução franco-uruguaia-brasileira O Banheiro do Papa, o talento de Cesar Troncoso foi revelado para o mundo, e Gramado fez parte desta história. O filme participou do Festival de Cinema De Gramado em 2007, conquistou público e crítica, e abriu a carreira comercial da produção que foi exibida com sucesso em todo o Brasil.

Por seu desempenho em O Banheiro do Papa, Cesar Troncoso conquistou o Kikito de Melhor Ator na mostra de longas-metragens estrangeiros.  O impacto da presença do ator na tela não passaria em branco para o meio cinematográfico brasileiro. Em 2009, foi convidado para participar da produção gaúcha Em Teu Nome, de Paulo Nascimento, protagonizado pelo saudoso Leonardo Machado. Em 2013, repetiu o sucesso e conquistou mais um Kikito, desta vez pelo longa-metragem estrangeiro A Oeste do Fim do Mundo, também como Melhor Ator.

A presença de Troncoso em produções brasileiras estava só começando, e não foi apenas no cinema. A televisão também abriu as portas para o ator uruguaio. O  sotaque castelhano ganhava espaço em todas as mídias. Mesmo sendo um ator do mundo, Cesar Troncoso faz questão de preservar suas raízes uruguaias, seja na afirmação de sua cultura, seja na valorização de sua história. Para o ator, “o cinema não vale só para divertir. Vale para mostrar um país, se posicionar, fazer cultura. Fazer arte é trabalhar com a sensibilidade”, reflete. Um exemplo deste olhar engajado de Cesar Troncoso pode ser visto no recente drama Uma noite de 12 anos, que retrata importante episódio político da história da ditadura no Uruguai.

Caro hermano uruguaio Cesar Troncoso, os mapas definem os limites geográficos das nossas nações, mas para a arte não existem fronteiras. Até criamos um dialeto para nos aproximar ainda mais: o portunhol. O Festival de Cinema de Gramado sente-se honrado em outorgar uma de suas maiores honrarias ao ator que aproxima dois povos. O Kikito de Cristal de 2020 está em boas mãos. Muchas gracias e felicitaciones, mui estimado Cesar Troncoso.

patrocinadores