MINISTERIO DO TURISMO E CLARO APRESENTAM:

Em noite de homenagem, Antonio Pitanga aplaude o cinema brasileiro

Troféu Cidade de Gramado

Poucos atores representam o cinema brasileiro e acompanham de forma tão íntima o Festival de Gramado como Antonio Pitanga. Homenageado da 45ª edição com o Troféu Cidade de Gramado, o ator viveu, na noite desta terça-feira (23), momentos de emoção no Palácio dos Festivais que, segundo ele, fizeram “uma tempesteda que balançou todo o arvoredo que existe dentro de mim”.

Aplaudido de pé pela plateia entusiasmanda do Palácio, o ator quebrou o protocolo e chamou ao palco a filha Camila Pitanga, que também homenageou o pai. “Estamos falando de um homem, de uma geração, que resistiu e resiste com amor, alegria e amizade, que dá a mão, não tem medo de mostrar a cara, de arriscar, se colocar à toda prova. Ele é uma luz, um farol para todos nós que vivemos tempos onde, apesar das diferenças, é preciso lutar, resistir. Paizão, vou estar sempre te aplaudindo, como aquela menina de sete anos dos bastidores que te via em cena tão encantado”, disse a atriz, emocionada e com voz embargada.

Já o homenageado, com a desenvoltura e carisma de sempre, estendeu a sua homenagem a todo o cinema brasileiro, que, para ele, é o melhor do mundo. “Somos fazedores de emoções, contadores de histórias. Temos uma autenticidade genuinamente brasileira. Não copiamos ninguém, é autoria pura. Mais do que isso, somos o coletivo. Por isso, quando vocês me homenageiam, vocês homenageiam o cinema brasileiro. Sou Cacá Digues, Glauber Rocha, Roberto Pires, Walter Lima Jr., Anselmo Duarte, Ruy Guerra e tantos outros profissionais do nosso cinema”, bradou Pitanga.

Rememorando as primeiras edições do Festival na década de 1970 e os tempos de ditadura, o homenageado fez questão de expressar seu carinho pela cidade e pelo evento, onde já participou diversas vezes, seja como jurado, participante de filme concorrente e agora homenageado. “Estamos em um município que é a mais bela tribuna cidadã que o cinema teve e tem. Gramado exerce papel fundamental na formação cultural, social, racial e de gênero e democracia no Brasil. É um evento que começou correndo à boca miúda, e depois varreu o interior do Rio Grande do Sul e todo país. Não dá para descolar a história de Gramado da história do cinema brasilerio”, avaliou. Emocionado, ele finalizou: “Nessa noite, eu sou criança, sou jovem, sou o Brasil de ontem e o Brasil de hoje, sempre vigilante por uma democracia plenamente justa”.

Ministério da Cultura, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, BNDES, Golden Gramado e KM de Vantagens Ipiranga apresentam o 45º Festival de Cinema de Gramado. Lei de Incentivo à Cultura. Patrocínio: Net e Claro e Stella Artois. Copatrocínio: Banrisul – Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Todos pelo Rio Grande. Apoio especial: Museu do Festival de Cinema de Gramado e CVC, sempre com você. Apoio: Stemac, Grupo Geradores, Lugano, Laghetto Hotéis, Kia, Naymar, CiaRio, O2 Pós, Cristais de Gramado, Net Sul, Bafo na Nuca Música, Canal Brasil, RBS TV, Estação Filmes e Gramado Professional Hair. Apoio institucional: Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, Fundacine, ACCIRS, IECINE, APTC/ABD RS e SIAV. Agência Oficial: Vento Sul Turismo. Ingressos: Imply. Agente Cultural: Mais Além Produções. Promoção: Prefeitura de Gramado. Financiamento Pró-Cultura RS, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Realização: Gramadotur, Ministério da Cultura, Brasil, Governo Federal.

(Texto: Matheus Pannebecker/Pauta Assessoria)