MINISTERIO DO TURISMO E CLARO APRESENTAM:

Conceito artístico resgata memória e projeta futuro

CENOGRAFIA E PALCO

Contar a trajetória de 45 anos do Festival de Cinema de Gramado, com foco naquela que é a sua principal atração – os filmes – foi um dos desafios dos setores artísticos da edição 2017 do mais tardicional evento de cinema brasileiro. A outra foi desenhar uma abientação que nao estivesse demasiadamente atrelada ao passado.

“No ano em que se resgata a história do festival, a cenografia ao mesmo tempo olha para o futuro. Pode parecer contraditório, mas, na verdade, é complementar”, provoca a arquiteta Daniela Corso, responsável pela concepção cenográfica do 45º FCG. “Já estamos projetando os próximos 45 anos nas peças gráficas do festival”, completa Rubens Bandeira, diretor de palco desta edição.

Para conseguir esse efeito duplo, as equipes seguem dois caminhos distintos. Primeiro, promover o resgate da memória do evento, objetivo que o time de Daniela perseguiu ao construir a cenografia do 45º Festival de Gramado. Eles desenvolveram desenvolveu uma linha do tempo grandiosa no ponto mais concorrido da cidade: a entrada do Palácio dos Festivais e o Tapete Vermelho.

Ao aportar no início da Rua Coberta e ser recepcionado pelo Kikito, o deus da Alegria que empresta sua personalidade aos troféus de Gramado, artistas, cineastas, visitantes e a comunidade gramadense vão iniciar uma retrospectiva por todos os melhores filmes das 44 edições anteriores. “Totens espalhados ao longo do trajeto do Tapete Vermelho trarão o nome da obra e o ano em que foram os vencedores do festival”, revela.

Haverá ainda uma exposição com todos os cartazes das 44 edições do Festival de Cinema de Gramado até aqui, que estarão dispostos na rua Coberta em formato de lambe-lambe. Os quatro homenageados deste ano – Antonio Pitanga, Dira Paes, Otto Guerra e Soledad Villamil – também terão espaço nessa passarela histórica, o ponto de encontro entre passado e presente, com vistas ao futuro que o festival que construir.

Outro acerto de Daniela foi decorar cinco rótulas da cidade com totens semelhantes aos da Rua Coberta, que segundo Daniela tiveram seu formato inspirado na técnica japonesa de dobraduras: o origami. De fato, as linhas lembram o papel recortado por hábeis mãos orientais – outra inusitada conexão entre arte milenar e contemporaneidade.

 

Grande vencedor de 1973 terá homenagem especial

O “gran finale” da cronologia dos melhores filmes do Festival de Cinema de Gramado desde suas origens estará projetado no próprio Palácio dos Festivais. O símbolo máximo do evento será “envelopado” com diversas cenas do filme “Toda Nudez Será Castigada”, película vencedora da primeira edição do Festival de Cinema de Gramado, em 1973. “É o primeiro grande filme deste evento e merece esse destaque no nosso cartão postal”, defende a arquiteta Daniela Corso.

Embora seja uma criação baseada em fatos passados, o projeto cenográfico do Palácio dos Festivais foi desenvolvido com tecnologia e conceito de vanguarda. As imagens foram impressas em paineis translúcidos de grande formato, que a cada noite receberão iluminação diferente, em cores que provocarão belos efeitos visuais e ficarão na memória. “Foi pensando nas lembranças que todos que vem a Gramado querem levar para casa, desenvolvemos uma cenografia grandiosa”, observa.

O longa-metragem dirigido por Arnaldo Jabor será ainda homenageado na noite de premiação, quando todos conhecerão só vencedores dos Kikitos dessa edição. É que um quarteto de cordas vai interpretar a trilha sonora do filme, especialmente o tango Fuga e Mistério, de Astor Piazzola, que recebeu um prêmio especial do júri naquela edição. Como não podia deixar de ser, para promover o encontro com linguagens atuais, bailarinos farão uma interpretação de dança contemporânea sob os acordes do velho mestre argentino. “Neste caso, toda nudez será premiada”, brinca o diretor de palco Rubens Bandeira.

Ministério da Cultura, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, BNDES, Golden Gramado e KM de Vantagens Ipiranga apresentam o 45º Festival de Cinema de Gramado. Lei de Incentivo à Cultura. Patrocínio: Net e Claro e Stella Artois. Copatrocínio: Banrisul – Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Todos pelo Rio Grande. Apoio especial: Museu do Festival de Cinema de Gramado e CVC, sempre com você. Apoio: Stemac, Grupo Geradores, Lugano, Laghetto Hotéis, Kia, Naymarm CiaRio, O2 Pós, Cristais de Gramado, Net Sul, Bafo na Nuca Música, Canal Brasil, RBS TV, Estação Filmes e Gramado Professional Hair. Apoio institucional: Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, Fundacine, ACCIRS, IECINE, APTC/ABD RS e SIAV. Agência Oficial: Vento Sul Turismo. Ingressos: Imply. Agente Cultural: Mais Além Produções. Promoção: Prefeitura de Gramado. Financiamento Pró-Cultura RS, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Realização: Gramadotur, Ministério da Cultura, Brasil, Governo Federal.