VENCEDORES:

1995

Melhor Filme: “Amnésia”, de Gonzalo Justiniano
Melhor Longa-Metragem Brasileiro: “Felicidade é…”, de José Pedro Goulart, José Roberto Torero, Jorge Furtado e A.S.Cecílio Neto
Melhor Diretor: Jorge Fons, por “O Beco dos Milagres”
Prêmio da Crítica: “O Beco dos Milagres”
Prêmio Especial Júri Popular: “Felicidade é…”
Prêmio Especial Júri: “Patrão”, de Jorge Rocca
Melhor Ator: Pedro Vicuña, por “Amnésia”
Melhor Atriz: Marie Gillain, por “A Isca”
Melhor Ator Coadjuvante – Angelo Orlando, por “O Soldado Desconhecido”
Melhor Atriz Coadjuvante: Margarita Sanz, por “O Beco dos Milagres”
Melhor Fotografia: Hans Burmann, por “Amnésia”
Melhor Música: Mário Manga, por “No Rio das Amazonas”
Melhor Montagem: Lucie Grunenwaldt, por “A Isca”
Melhor Curta-Metragem Nacional: “Deus ex-machina”, de Carlos Gerbase
Melhor Diretor de Curta Metragem: Carlos Gerbase
Melhor Roteiro de Curta-Metragem: Carlos Gerbase
Melhor Ator de Curta-Metragem: Leverdógil de Freitas, por “Deus Ex-machina”
Melhor Atriz de Curta-Metragem: Cristina Mullins, por “A Desforra da Titia”
Melhor Montagem de Curta-Metragem: Carlos Gerbase
Melhor Música de Curta-Metragem: Ricardo Severo e Os Replicantes, por “Deus Ex-machina”
Melhor Curta-Metragem Gaúcho: “Deus Ex-machina”, de Carlos Gerbase
Melhor Diretor de Curta Metragem Gaúcho: Carlos Gerbase, por “Deus Ex-machina”
Melhor Roteiro de Curta-Metragem Gaúcho: Carlos Gerbase, por “Deus Ex-machina”
Melhor Montagem de Curta-Metragem Gaúcho: Giba Assis Brasil
Melhor Curta 16 mm: “Criaturas Que Nasciam em Segredo”, de Chico Teixeira
Melhor Filme Super 8: “O Pulo no Abismo”, de Jorge Munhoz